Eduardo Pinheiro

Doença ainda é pouco conhecida mundialmente e será um dos assuntos discutidos no próximo Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular

Embora as transfusões de sangue salvem vidas e devam sempre ser incentivadas, elas não estão livres de complicações. Quadros alérgicos, de leve a grave, contaminações bacteriana, viral ou por parasitas, e até mesmo a incompatibilidade transfusional (quando por algum equívoco a pessoa recebe doação de sangue diferente do seu) são alguns dos riscos associados às transfusões sanguíneas. Contudo, é a chamada Lesão Pulmonar Aguda Relacionada à Transfusão – TRALI, na sigla em inglês - que vêm preocupando médicos hematologistas ao redor do globo.

Cientista defende que a biotecnologia pode ajudar na oferta de vegetais, na sustentabilidade, na quantidade de nutrientes e até no sabor

Hoje, temos o desafio de alimentar, de forma sustentável, uma população mundial crescente, urbanizada e mais sujeita a doenças crônicas não transmissíveis por viver mais. Além da fome – fruto de problemas econômicos mundiais –, assolam o século 21 enfermidades como hipertensão, diabetes, problemas cardiovasculares, obesidade e câncer.

Assim, precisamos responder a males resultantes da falta e, paralelamente, do excesso de ingestão alimentar. Também é necessário abordar a inadequação de práticas alimentares. E as ciências que estudam a alimentação tentam enfrentar esses desafios.

A biotecnologia, apoiada na biologia molecular e no sequenciamento do DNA, e a engenharia genética, têm-se mostrado importantes ferramentas. Nos últimos 20 anos, o uso dessas tecnologias na agricultura se expandiu por cerca de 30 países, gerando benefícios ambientais pela diminuição do efeito estufa, pela redução da massa de gases.

Ao todo, 122 municípios têm registros de atendimentos devido à doença

O Rio Grande do Sul tem 94 mortes por gripe desde o início do ano, segundo boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (16) pelo Centro Estadual da Vigilância em Saúde (CEVS). Com esse óbito, o RS tem 95,8% de aumento em relação às mortes por influenza de 2017. Em todo o ano passado, 48 pessoas morreram em decorrência da doença no Estado.

A US Preventive Services Task Force publicou recentemente uma revisão sobre medidas para estimular a perda de peso em pacientes com obesidade, seja com medidas comportamentais ou farmacológicas. Além de avaliar a perda de peso, também foi analisada a manutenção da perda de peso. Entende-se por perda de peso relevante quando há redução de 5% ou mais do peso corporal anterior.

As medidas comportamentais incluíam programas orientados de exercício físico, orientações dietéticas e uso de aplicativos de celular com mensagens que estimulassem a adesão e educação dos pacientes. Os profissionais envolvidos nessas medidas eram principalmente médicos da atenção básica ou então equipes multiprofissionais, que incluíam educadores físicos, psicólogos e nutricionistas. Entretanto, observou-se que a maior parte dos participantes desses estudos tinha alto grau de instrução além de pertencerem às classes média e média alta. A adesão foi boa em todos os estudos analisados, com dois terços dos pacientes chegando ao final do estudo (o tempo de duração de todos eles variava de 12 a 24 meses).

Avaliação básica é recomendada a partir dos 20 anos

Dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) informam que 30% das mortes no Brasil são decorrentes de doenças cardiovasculares. Em 2017, foram registrados mais de 300 mil casos. O dia 29 de setembro é lembrado como Dia Mundial do Coração e serve de alerta para que as pessoas cuidem da saúde cardiovascular e façam a avaliação anual.

O especialista Roberto Cândia, cardiologista que integra o corpo clínico do Atalaia, laboratório da Dasa, alerta para o infarto. “O ataque cardíaco acontece quando há um bloqueio das artérias coronárias, que irrigam o coração”, explica. “O principal sintoma é dor no peito, que pode estar relacionada a algum esforço físico. Ela pode se espalhar para o braço, costas e mandíbula.”

Uma das datas mais importantes do calendário, o Outubro Rosa, mês de prevenção e conscientização sobre o câncer de mama, ganhou um aliado poderoso a favor do diagnóstico precoce e na luta contra a doença: os testes genéticos. Na população, há um grupo de mulheres com um risco maior de desenvolver câncer de mama e, para elas, os testes genéticos são uma nova opção.

No GeneOne, o laboratório de genética da Dasa, já é possível realizar testes que identificam o risco de desenvolver a doença por causa hereditária, que corresponde de 5% a 10% de todos os casos registrados no país. O câncer de mama é o segundo mais recorrente e o que mais causa a morte de mulheres no país, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Segundo o órgão, a estimativa para o biênio 2018-2019 é de 59.700 novos casos.

Sexta, 07 Setembro 2018 06:41

Tudo é virose?

O diagnóstico de virose não indica falta de conhecimento do médico. Tampouco não deve ser desconsiderado

No Brasil, 32 pessoas por dia tiram a própria vida, e o primeiro passo para reduzir esse número é saber quais são as principais causas e as formas de ajudar. Por isso, deixar preconceitos de lado e buscar informações são medidas essenciais.

Depois de atrair a atenção do Ministério Público Estadual e dos vereadores locais, agora foi a vez de a Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) se manifestar sobre as denúncias feitas pela jornal Diário da Manhã, de Pelotas. De acordo com a publicação, exames pré-câncer de colo de útero, também chamados de Papanicolau, feitos em mulheres atendidas pelo Sistema Único de Saúde na cidade, não estariam sendo analisados corretamente, o que estaria produzindo uma grande redução na detecção da doença, mas um aumento do número de mortes.

Se você nasceu em 1980, vai completar 38 anos este ano, certo? Na verdade,Se você nasceu em 1980, vai completar 38 anos este ano, certo? Na verdade,depende. Do ponto de vista da saúde do seu corpo, pode ser que você seja bemmais velho ou mais jovem.

Cientistas da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, desenvolveram um examede sangue capaz de determinar a expectativa de vida com base na idade fisiológicado corpo - ou seja, identificaram uma forma de quantificar a idade das pessoas pel ofuncionamento do organismo, em vez de calcular pelos anos que se passaram desde o nascimento.

Página 1 de 2